Buscar
  • Revista Siga

Comércio de Volta Redonda será fechado a partir desta quinta-feira

Fechamento ocorre devido ao aumento no número de casos suspeitos da Covid-19


Em live nesta quinta-feira, o prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, anunciou que o comércio da cidade será fechado a partir desta quinta-feira, dia 21. O fechamento ocorre devido ao aumento no número de casos suspeitos do novo coronavírus (Covid-19). Pelo acordo feito com o Ministério Público do Rio de Janeiro, o aumento do número de casos não pode superar os 5% por dois dias seguidos e nesta quarta o aumento foi de 7,60%. Segundo o prefeito, a medida prevê o fechamento do comércio por sete dias.


“Nós teremos que fechar as atividades a partir de amanhã, quinta-feira, dia 21. Conseguimos a abertura das atividades através, primeiro de acordo com o Ministério Público e depois com o Poder Judiciário, baseado em metas de monitoramento de avanço de casos suspeitos e a capacidade de leitos, controle da pandemia. Infelizmente, pelo segundo dia seguido, extrapolamos essa meta de casos suspeitos. Por isso, precisaremos manter fechados a maioria das atividades para achatar novamente a curva de casos”, disse, o prefeito Samuca.


Os seis eixos de monitoramento condicionantes para a reabertura do comércio: o número de casos suspeitos não poderá aumentar em 5% por dois dias seguidos (hoje o aumento foi de 7,6%); A ocupação de leitos no CTI não ultrapassar 50% (estando com 15% de ocupação hoje). A ocupação de leitos no Hospital de Campanha não ultrapassar 60% (permanecem em 6%).


Com isso, ficarão novamente fechados por sete dias as seguintes atividades: serviços de escritório, apoio administrativo e outros serviços prestados; atividades profissionais, cientificas e técnicas; atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados; informação e comunicação; comércio e reparação de veículos automotores; alojamento; bares e restaurantes (exceto serviço de delivery); comércio varejista; outras atividades e serviços; seleção e agenciamento e locação de mão de obra; atividades imobiliárias; além de agências de viagem, operadores turísticos e serviços de reserva; e shoppings.


Poderão continuar funcionando as seguintes atividades, com restrição de atendimento e de número de clientes, espaçamento, entre outras medidas: supermercados; horti-fruti; farmácia; óticas; material de construção; clínicas médicas; laboratórios; agropecuária (venda de ração e comida de animais); e padarias.


“Recebemos o levantamento do setor epidemiológico da Secretaria de Saúde, que demonstra esse aumento dos casos suspeitos. Lembro que a maioria das cidades teve que fechar todas as atividades. Só conseguimos reabrir por conta das medidas técnicas. Infelizmente, vimos cenas de aglomeração, pessoas sem máscaras, e os casos suspeitos cresceram mais do que a meta estabelecida”, comentou Samuca.

O prefeito Samuca Silva informou ainda que 139 pessoas procuraram atendimento nas últimas 24 horas nos pólos de atendimento com suspeita da doença. Foram confirmados 20 novos casos da Covid-19 chegando ao total de 734 infectados no município, 619 pessoas estão recuperados.


Ainda de acordo com o prefeito, no momento há 15% dos leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) ocupados em Volta Redonda, o Hospital de Campanha, montado no Estádio Raulino de Oliveira, apresenta 6% de ocupação. Dos pacientes internados com suspeita ou confirmação da doença no município 19% estão na rede particular e 21% na rede pública municipal.


Novas medidas

A prefeitura de Volta Redonda adotou novas medidas para conter o novo coronavírus, entre elas estão a proibição de aglomerações na Avenida Beira Rio e nos campos esportivos do Aero Clube. A população não poderá praticar nenhuma atividade física ou esportivas nesses locais, já a partir de amanhã. Quem desrespeitar a regra ou deixar de usar máscara poderá ser multado em R$ 500,00.

© 2014-2020 Todos os direitos reservados

Contato​:

Pauta: jornalismosiga@gmail.com

Comercial: sigamidia@gmail.com

  • Facebook ícone social
  • Instagram