Buscar
  • Revista Siga

Construção Civil fecha convenção coletiva com reajustes que chegam a 7,73%


O Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de Volta Redonda e Região assinou esta semana com o Sindicato das Indústrias da Construção e do Mobiliário (Sinduscon) do Sul Fluminense, a convenção coletiva 2020/2021 do setor. O acordo garantiu reajustes que variam de 2,35% a 7,73%, uma conquista para os trabalhadores da base territorial da entidade.


A cesta básica fechou no valor de 270,00 para quem trabalha dentro da indústria e R$ 177,00 para os que atuam fora da indústria. O sindicato garantiu ainda a manutenção de todas as cláusulas da convenção passada, como café da manhã, almoço, vale-transporte, Participação nos Lucros e Resultados (PLR), entre outros direitos. Todos os reajustes são retroativos a 1º de julho, data-base da categoria.


O presidente interino do sindicato, Dejair Martins, lembra as dificuldades enfrentadas desde o início da campanha salarial. O cenário nacional de crises política, econômica e social, agravou-se com a pandemia do novo coronavírus. Vieram às determinações dos órgãos de saúde para evitar aglomerações de pessoas, o que impediu a realização de assembleia presencial com os trabalhadores.


- Enfrentamos o desafio de convocar pela primeira vez nossa categoria para uma assembleia digital (online). Fizemos uma ampla divulgação dessa nova plataforma e o resultado foi a participação expressiva dos trabalhadores na votação. Quando iniciamos as negociações, a proposta do setor patronal era zero de reajuste. Trabalhamos para reverter essa situação e chegamos aos reajustes e sem perder nenhum direito nas demais cláusulas da convenção – ressalta Dejair Martins.

© 2014-2020 Todos os direitos reservados

Contato​:

Pauta: jornalismosiga@gmail.com

Comercial: sigamidia@gmail.com

  • Facebook ícone social
  • Instagram