Buscar
  • Revista Siga

COVID-19: Barra do Piraí caminha para alcançar bandeira verde de flexibilização


Apesar de poder considerar dentro do patamar conhecido por “Bandeira Verde”, o município de Barra do Piraí caminha para a penúltima certificação de flexibilização da economia local. Para que isso ocorra, é preciso 15 dias de adaptação, para que, realmente, saber se está nesta faixa, mais cômoda e segura para todas as diferentes atividades comerciais locais. O dado se dá por conta da ocupação de leitos clínicos e da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Barra do Piraí possui a taxa abaixo dos 20%; o que lhe garantiria uma abertura maior de sua economia.


Apesar de o número de contaminados, em Barra do Piraí, estar na casa dos mais de 500, nesta semana, a certificação de bandeiras se dá por conta da taxa de ocupação, ou seja, aqueles que estão internados, sejam os suspeitos ou os já confirmados. Nesta segunda, 15, Barra do Piraí possuía 18,1%, o que lhe garantiria a bandeira verde. No entanto, segundo o secretário de Saúde, Juberto Folena de Oliveira Júnior, após reunião com membros do Gabinete de Enfrentamento ao Novo Coronavírus, comunicou que, mesmo neste estágio, por Decreto Municipal, várias atividades ainda permanecem suspensas.


“Precisamos de muita cautela, pois a epidemia não passou. Os casos estão aparecendo e não podemos regredir. Para muitos, ter ‘sinal verde’ é norte para a abertura de tudo, do livre comércio. Mas, não é bem assim. Existem restrições, mesmo na bandeira verde, que são as mesmas da bandeira amarela, como por exemplo, o afastamento de 1,5 metro, a utilização do álcool em gel e outros, até que apareça a vacina”, pondera.


De acordo Juberto Júnior, a bandeira verde não significa abertura total, apesar do indicativo de cor. Estão proibidos, por exemplo, realização de shows, a abertura de cinema, teatros e afins; eventos de massa continuam fechados. O último estágio é o azul, quando aparecem esporadicamente os casos de covid-19.


“Não há regra segura para evento de massa. Primeiro de tudo, a gente alerta; e, depois, comemora. A pandemia está aí; o vírus circula no município. Apesar desse controle, é apenas um indicativo para interpretação; não significa que podemos abrir tudo. Não podemos comemorar por conta deste estágio. Sair ás ruas apenas para a realização de ações essenciais”, arremata.

© 2014-2020 Todos os direitos reservados

Contato​:

Pauta: jornalismosiga@gmail.com

Comercial: sigamidia@gmail.com

  • Facebook ícone social
  • Instagram