Buscar
  • Revista Siga

CSN anuncia seis medidas emergenciais contra poluição

Após visita técnica, direção da empresa recebeu relatório do governo municipal e atendeu pedidos


A Prefeitura de Volta Redonda recebeu nesta quinta-feira, dia 14, um documento pelo qual a direção da CSN se compromete a tomar ações emergenciais para reduzir a sensação de aumento da poluição atmosférica na cidade. A empresa atendeu um pedido feito pelo governo municipal, também nesta quinta-feira, na conclusão de um relatório técnico produzido após visita técnica ao interior da Usina Presidente Vargas, feita no dia anterior.



Ao menos seis itens foram abordados como emergenciais pela CSN e já estão em execução a partir de agora:


- Duplicação do número de máquinas varredeiras nas vias e pátios das sinterizações e áreas adjacentes;

- Ampliação do contingente de limpeza industrial em 25%, atuando nas vias, pátios, estruturas e equipamentos das sinterizações e áreas adjacentes;

- Duplicação no número de caminhões realizando aspersão nas vias e pátios internos;

- Aceleração do serviço de reparo dos silos das áreas das sinterizações com o objetivo de reduzir as quedas de materiais;

- Antecipação das obras de reparo geral da Sinterização número 4;

- Contratação imediata de nova empresa especializada para manutenção dos precipitadores das 3 sinterizações antes das suas trocas definitivas que irão ocorrer até agosto de 2024.


No mesmo documento, a CSN faz esclarecimentos sobre questões envolvendo o TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) assinado com INEA em 2018, bem como relatou investimentos que ainda serão feitos na Usina nos próximos anos.


“Prezando pela proteção e redução dos impactos de nossas operações no meio ambiente e na sociedade, em 2021, a Companhia dispendeu um total de R$ 544,2 milhões entre custeio e investimentos em projetos e processos de adequação ambiental, montante 29% maior do que o destinado em 2020, quando foram investidos R$ 420,5 milhões. Até 2024, serão também investidos outros R$ 300 milhões especificamente na modernização dos equipamentos de controle e mitigação de impactos ambientais na Usina Presidente Vargas, conforme acordado através do TAC INEA nº 07/2018 – assinado em 19/09/2018”, diz o documento.


A CSN também aproveitou para reafirmar que serão feitos investimentos na planta de Volta Redonda, com previsão de gerar novos empregos. “Ainda buscando a contínua modernização do seu parque siderúrgico e melhorar a sua eficiência operacional, mais de R$ 6 bilhões serão investidos nos próximos cinco anos na UPV, gerando emprego e renda para a população do município”.


A empresa ressaltou ainda que, em paralelo ao seu plano de investimentos, estabeleceu “metas ambientais agressivas”. “Dentre elas: reduzir as emissões de material particulado por tonelada de aço bruto produzido na Usina Presidente Vargas em 40% até 2025”.


O Prefeito Antonio Francisco Neto agradeceu a agilidade na resposta e afirmou que aguarda os resultados positivos das ações a curto prazo. “A resposta veio rapidamente, como a situação exige, e até mesmo indo além do que foi pedido inicialmente pelo governo municipal. Esperamos que essas ações gerem impacto positivo no nosso meio ambiente, então somos gratos pela agilidade. A população está atenta e vigilante, assim como a prefeitura”, disse Neto.

0 comentário