Buscar
  • Revista Siga

Hospital Santa Margarida tem estrutura, documentos e equipamentos em estado de abandono


Situação surpreendeu servidores que tiveram acesso ao prédio somente após a transição de governo


Funcionários da Secretaria Municipal de Saúde iniciaram nesta semana a montagem de um relatório, que irá conter imagens e vídeos da situação de abandono em que encontraram a maior parte da estrutura do antigo Hospital Santa Margarida. Quase três anos depois de ser adquirido pela antiga gestão, o prédio não reúne condições mínimas para ser chamado de hospital. Mais: em alguns andares foram, encontrados equipamentos e documentos. Salas e corredores estão alagados e animais mortos também foram encontrados. O relatório será apresentado ao prefeito Antônio Francisco Neto, que decidirá como proceder.


Além de muita sujeira, infiltrações e até água parada - que serve como criadouro do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya -, o que chama atenção é que equipamentos médicos, insumos e arquivos - entre eles prontuários de pacientes - deixados nesses andares desativados estão se deteriorando no tempo. Em praticamente todos os cômodos vistoriados, o teto tem buracos e está caindo aos pedaços.


Em antigas salas usadas como Centro Cirúrgico, CTI (Centro de Tratamento Intensivo) e a Ala de Enfermagem, por exemplo, os profissionais encontraram macas, instrumentos de esterilização (autoclave), equipamentos de hemoterapia e hemodiálise sucateados. De acordo com os funcionários que estão preparando o relatório, para evitar acesso a esses locais, o elevador do prédio foi interditado nestes andares. Atualmente, estas áreas já identificadas oferecem risco à população e aos frequentadores do espaço.


Os materiais ainda servíveis estão sendo analisados pelo setor de patrimônio da Prefeitura e terão destinação correta, assim que devidamente catalogados. Da mesma maneira, haverá cuidados básicos para evitar a proliferação de insetos e animais peçonhentos. O quadro desolador exigirá mais que isso, no entanto, para que no futuro o espaço possa ser utilizado.


Atualmente, o prédio do Hospital Santa Margarida abriga a Secretaria Municipal de Saúde, a Policlínica da Mulher e recebe atendimentos ambulatoriais com especialistas. Nestes andares a situação é melhor, mas o restante do prédio segue praticamente da mesma maneira como estava no momento em que foi adquirido pela gestão passada, em dezembro de 2017.




0 comentário