Buscar
  • Revista Siga

Idosos das ILPIs são os primeiros a completar ciclo de vacinação contra a Covid em Volta Redonda

Grupo recebeu a segunda dose da CoronaVac; imunização começa, em média, 15 dias após a última aplicação



Idosos acima de 60 anos das ILPIs (Instituições de Longa Permanência para Idosos) são os primeiros a completar o ciclo de imunização contra a Covid-19 nesta semana em Volta Redonda. O grupo é prioritário no Plano Nacional de Vacinação por estar mais vulnerável à doença, segundo o Ministério da Saúde.


A Secretaria Municipal de Saúde realizou a aplicação da segunda dose da vacina CoronaVac nesses idosos neste mês. De acordo com especialistas, a imunização contra o novo coronavírus começa, em média, 15 dias após a aplicação da segunda dose. Além dos institucionalizados, os cuidadores também foram vacinados devido ao contato direto com esses pacientes.

Os idosos da Instituição João Miguel da Silva (asilo Dom Bosco), mantida pela AAP-VR (Associação dos Aposentados e Pensionistas de Volta Redonda), foram um dos primeiros no município a receberem a primeira dose da vacina no dia 20 de janeiro e a segunda dose no dia 9 de fevereiro. A gerente da unidade, Eliete Maria Carneiro, comentou que se sente agradecida por saber que os idosos estão finalmente imunizados contra a Covid-19.

“A sensação realmente é de alívio, de agradecimento a Deus. Eu espero que a vacina alcance toda à população de Volta Redonda porque a nossa tranquilidade vai se tornar ainda maior. Para que os nossos idosos possam receber novamente visitas, que continuam restritas”, disse, acrescentando que no local vivem 20 idosos.

No Lar dos Velhinhos de Volta Redonda (LVVR), os idosos receberam a segunda dose da vacina no dia 11 de fevereiro. A enfermeira Rachel Tavares de Souza disse que o sentimento é de gratidão ao ver a “esperança nos olhos dos idosos”.

“Esse sentimento foi sem dúvida a melhor sensação como profissional de saúde que já vivi. Ainda falta um tempo para que tudo volte a ser como antes, mas a segurança de que estão protegidos é maravilhoso”, comentou, ressaltando: “As atividades internas não foram suspensas e estão sendo feitas com medidas de distanciamento. Já as atividades cognitivas; festas comemorativas; fisioterapia e alongamento estão sendo realizadas com distanciamento e seguindo o protocolo de proteção contra o novo coronavírus”.

O coordenador da Vigilância em Saúde de Volta Redonda, o médico sanitarista Carlos Vasconcellos ressaltou que ainda não é possível retomar a vida normal, mesmo após a imunização.

“Depois da aplicação da segunda dose, após 15 dias, é que a vacina irá gerar a imunização. As vacinas protegem contra as formas graves da doença, mas o paciente pode continuar transmitindo o vírus e permanece com o risco de ter a Covid-19 leve. Por isso, as medidas de proteção devem continuar até a gente ter a eliminação da transmissão comunitária”, explicou o médico.

0 comentário