Buscar
  • Revista Siga

Justiça cancela audiência pública do transporte coletivo em Volta Redonda


A audiência pública sobre o transporte coletivo em Volta Redonda, que seria realizada no início da noite desta segunda-feira, dia 17, no Teatro Maestro Franklin de Carvalho Júnior, no Colégio Getúlio Vargas, da Fevre (Fundação Educacional de Volta Redonda), no bairro Laranjal, foi cancelada pela Justiça. A ação contra a Prefeitura de Volta Redonda foi movida por representantes da empresa Viação Sul Fluminense Transportes e Turismo Ltda.


O objetivo do evento era reunir a população de Volta Redonda para se discutir melhorias para o transporte público no município. A audiência pública obedecia orientação do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ) e era um dos passos para a realização da primeira licitação para o setor no município. A participação presencial no teatro foi limitada a 50 pessoas, respeitando as normas de distanciamento social e saúde por conta da pandemia da Covid-19, mas o público também poderia participar por plataforma digital.


“A audiência pública garantiria a participação dos cidadãos na construção de um legado para Volta Redonda. Mas não vamos desistir de marcar a história do transporte coletivo no município com a primeira licitação do setor”, afirmou o secretário de Transporte e Mobilidade Urbana, Rogério Loureiro, contando que entre as propostas do município estão melhorias como extensão de linhas, novas tecnologias (sistemas inteligentes), capacitação dos operadores, aquisição de novos veículos, linhas expressas, passagens reduzidas, pontualidade, segurança para os passageiros, entre outros.


“Quem utiliza o transporte público sabe das dificuldades que duram anos em nossa cidade. Já intervimos e podemos melhorar ainda mais com a participação da população e com a licitação. Será um marco para a história da cidade”, disse Loureiro, lembrando que o governo municipal já vem adotando medidas para melhorar o transporte coletivo de Volta Redonda.


Em janeiro deste ano, a prefeitura autorizou a intervenção em nove linhas da Viação Sul Fluminense, que passaram a ser operadas por três empresas consorciadas do SindPass (Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros). Os bairros beneficiados foram: Coqueiros, Siderlândia, Vila Brasília, Santa Cruz e Santa Rita do Zarur.

© 2014-2020 Todos os direitos reservados

Contato​:

Pauta: jornalismosiga@gmail.com

Comercial: sigamidia@gmail.com

  • Facebook ícone social
  • Instagram