Buscar
  • Revista Siga

Mês da Mulher Em Volta Redonda Retrata Alegrias, Conquistas e Dramas Vividos Por Elas Diariamente

Secretaria lança campanha para gerar reflexão na sociedade e também ouvir moradoras através da internet



Todo mês de março, as mulheres protagonizam campanhas de conscientização sobre o Dia Internacional da Mulher (08/03). Este ano, a proposta da Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres, Idosos e Direitos Humanos (SMIDH) é deixar que as próprias mulheres digam quais são os dramas, alegrias e conquistas de cada uma. “Só uma Mulher Sabe...a importância de celebrar, refletir e lutar” é o tema principal da campanha voltada para a reflexão de questões enfrentadas todos os dias pelas mulheres. Devido à pandemia, os assuntos serão abordados por meio de interação nas redes sociais oficiais da prefeitura com as temáticas sobre: empoderamento, violência contra a mulher, questões de autoestima e representatividade no ambiente profissional.


O cenário de pandemia também será tema de discussão. Isso porque de acordo com dados do Instituto de Segurança Pública (ISP) o período de isolamento social no estado do Rio de Janeiro (13 de março a 31 de agosto de 2020), houve queda em relação ao mesmo período de 2019 no número de registros de ocorrências na Polícia Civil. O número de ligações para o Disque Denúncia sobre “Violência contra Mulher” também reduziu (-19,1%). Por outro lado, o Serviço 190 da Polícia Militar apresentou aumento na quantidade de ligações sobre “Crimes contra a Mulher” (12,2%), na mesma comparação de datas.


Rodas de Conversa

As rodas de conversa terão os seguintes temas: “A perspectiva da violência contra a mulher na sociedade”; “Violência contra a mulher em tempos de pandemia” e “Empreendedorismo feminino – A força da mulher”, como explicou a secretária municipal de Políticas para Mulheres, Idosos e Direitos Humanos, Glória Amorim.

“A ideia é gerar reflexão na sociedade e ouvir as nossas mulheres através da internet. Nos outros anos em que estivemos à frente da secretaria, as rodas de conversa eram nos bairros, mas devido à pandemia precisamos nos adaptar”, justificou Glória Amorim.

Ainda de acordo com a secretária, no estado do Rio, Volta Redonda é referência e considerada cidade modelo no atendimento à política pública para as mulheres.


“Sempre foi um desejo muito grande dos movimentos organizados de mulheres e dos conselhos que Volta Redonda tivesse esse instrumento para dar mais visibilidade à política implantada no município. Nós assumimos a secretaria em 2013 e começamos a elaborar os projetos”, disse Amorim lembrando que o trabalho é transversal, pois dialoga com todas as secretarias e uma rede de serviços voltados para a mulher, inclusive o Conselho de Direitos à Mulher, com diversas representantes.


Principais serviços oferecidos

Atualmente a Secretaria realiza tanto ações preventivas até o acompanhamento integral às vítimas de violência. O Centro Especializado de Atendimento a Mulher (CEAM) espaço estratégico da Política Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres, com finalidade de acolher, atender, orientar e acompanhar a mulher vítima de qualquer tipo de violência, conta com uma equipe multidisciplinar, com psicólogas, assistentes sociais e assessoria jurídica que fazem acolhimento e acompanhamento de casos de violência doméstica. Em 2020, foram 132 atendimentos.


A Casa de Passagem Regional Deiva Ramphini Rebello, que compõe a rede de atendimento à mulher em situação de violência doméstica ou familiar tem o propósito de prover de forma temporária, medidas emergenciais de proteção através de acolhimento em local seguro, tendo em vista a garantia da integridade física e emocional das mulheres.


A Patrulha Maria da Penha atua na fiscalização, prevenção, monitoramento e acompanhamento das medidas protetivas de urgência, expedidas pelo Juizado Especial Criminal e da Violência Doméstica e Familiar ao Termo de Cooperação Técnica, firmado entre a Prefeitura Municipal de Volta Redonda e o Juizado de Violência Doméstica e Familiar da Comarca de Volta Redonda. Visando a proteção à mulher vítima de violência doméstica e familiar, garantindo a efetividade das medidas protetivas aplicadas em virtude da Lei nº 11.340, de 07 de agosto de 2006 – Lei Maria da Penha integrando as ações e os compromissos inerentes à Política Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres. Em 2020 foram 600 atendimentos.

A saúde da mulher também é uma das preocupações da Secretaria. O público feminino conta com atendimento especializado na Policlínica da Mulher. Já as gestantes, contam com apoio especial no Hospital São João Batista.


Serviço

A Secretaria Municipal para Mulheres, Idosos e Direitos Humanos (SMIDH) funciona na Rua Antônio Barreiros, nº 232 - Nossa Senhora das Graças. O telefone para contato é (24) 3339-9215. Ceam 3339-9025 e 99236-3788. Em caso de denúncias, o número de contato é o 180.

0 comentário