Buscar
  • Revista Siga

Prefeitura de Barra Mansa busca melhorias no abastecimento elétrico para as regiões rurais


Encontro contou com produtores do município, representantes do sindicato rural e da Light



Na tarde desta terça-feira (26), a Prefeitura de Barra Mansa, em parceria com o Sindicato Rural, organizou uma reunião com representantes da Light, empresa privada de distribuição de energia elétrica no município, com o objetivo de buscar soluções para os problemas causados pela falta de abastecimento elétrico nas regiões rurais, que tem causado prejuízos aos produtores do campo.


Participaram da reunião o secretário de Desenvolvimento Rural, Carlos Roberto de Carvalho, o Beleza, coordenadores e técnicos da Light e produtores rurais. O encontro aconteceu na sede do sindicato Rural de Barra Mansa.


Entre os assuntos abordados, estavam os problemas pontuais enfrentados pelos moradores com a falta e queda de energia, melhorias na comunicação entre produtores rurais e a prestadora de serviço, assim como resoluções para as questões apresentadas.



O secretário de Desenvolvimento Rural, Carlos Roberto, o Beleza, mediou o encontro e apontou a necessidade do diálogo. “Precisamos que esse canal entre consumidor e a empresa seja mais dinâmico. O intuito desse encontro é estabelecer relacionamento institucional entre os envolvidos, para que o problema não cause prejuízos e as produções não sejam perdidas”, ressaltou.


O produtor de hortaliças Márcio Antônio falou sobre a importância de debater as melhorias no abastecimento elétrico das áreas rurais. “Precisávamos de um canal para ajudar nesse problema. Já perdi minha produção de verduras por conta de falta de luz. Muitos amigos já tiveram o mesmo problema. O campo é importante, pois produz o que a população consome”.


Ao final do encontro, foi estabelecido que as demandas dos produtores que precisam de atendimento serão levadas à Light para que o problema seja investigado e os danos sejam encerrados. Também foi programada uma nova reunião a ser realizada dentro de 70 dias, para debater os resultados dos programas de ação já definidos.

0 comentário