Buscar
  • Revista Siga

Prefeitura e forças de segurança realizam desocupação de área pública em Volta Redonda


Ação conjunta entre GMVR, PM, SMI, Smac e IPPU-VR interrompeu construções irregulares em área do bairro Siderlândia



Agentes da Guarda Municipal de Volta Redonda (GMVR), com apoio da Polícia Militar (PM), das secretarias municipais de Infraestrutura (SMI) e de Ação Comunitária (Smac), além da Defesa Civil e do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano (IPPU-VR), participaram nesta terça-feira de uma operação de desocupação de uma área pública localizada na Rua Cabo Frio, no bairro Siderlândia. O comandante da Guarda Municipal, João Batista dos Reis, informou que, após negociação com o grupo que realizava construção no local, o terreno foi desocupado.


“No local havia material para montagem, nenhum teto, e vários lotes demarcados. Conseguimos, através do diálogo, que os ocupantes saíssem do terreno, sem necessidade de confronto”, explicou Batista.

A ação conjunta contou com cinco viaturas e um microônibus da GMVR, oito viaturas da PM e caminhões da SMI para apoio logístico. Foram retirados três caminhões cheios de materiais como telhas, paletes, madeiras de escoramentos e arames farpados. Batista explicou que a denúncia de ocupação irregular foi recebida no último domingo, dia 14, quando os agentes identificaram possíveis lideranças do movimento. Essas pessoas alegavam que um suposto proprietário do terreno havia permitido que eles construíssem no espaço. Foi solicitado que interrompessem a ocupação e deixassem o local, esclarecendo sobre as irregularidades.

Na segunda-feira, mesmo tendo sido acordado no dia anterior que a invasão seria interrompida, os ocupantes permaneceram no local. “Mediante a isso, estivemos novamente no local com a PM e com a equipe da secretaria de Ação Comunitária (Smac), que realizou cadastros das famílias, e novamente solicitamos que deixassem o terreno”, explicou o comandante da GMVR, frisando que na terça-feira, após mais uma rodada de negociações, a desocupação foi realizada.

A Guarda Municipal segue monitorando o terreno 24h por dia, para coibir novas invasões.

0 comentário