Buscar
  • Revista Siga

Quase 500 pessoas receberam tratamento precoce da Covid-19 em Volta Redonda


O tratamento precoce contra Covid-19 ofertado na Rede Municipal de Saúde de Volta Redonda, há pouco mais de quatro meses, já beneficiou 492 pacientes. Protocolo municipal, que prevê administração da Nitaxozanida até o terceiro dia dos primeiros sintomas, se mostrou 100% eficaz na redução da carga viral, evitando o agravamento da doença. O resultado positivo do tratamento também foi comprovado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, após realização de pesquisa.


Segundo o diretor do departamento de Assistência Farmacêutica, Alan Sombra, nenhum caso de agravamento e óbito foi registrado nos tratamentos que começaram nos três primeiros dias de sintomas da Covid-19. “Todos os pacientes que respeitaram o protocolo, responderam bem ao tratamento”, disse Alan, acrescentando que os pacientes são acompanhados pelo Consultório Farmacêutico.


O tratamento com Nitazoxanida é priorizado para pessoas acima de 40 anos com comorbidades – doenças que podem agravar o quadro da Covid-19, e os pacientes que fazem parte do grupo de risco para a doença, principalmente idosos e pessoas com doenças crônicas. A administração do medicamento é iniciada antes mesmo da chegada do resultado do teste de swab, colhido na unidade de saúde.


Jean Moreira de Almeida, morador do bairro Santa Rita do Zarur, de 16 anos, tem bronquite e procurou a unidade de saúde nos primeiros sintomas suspeitos de Covid-19. “Encerrei o tratamento na última semana, mas os sintomas melhoraram já nos primeiros dias”, disse Jean, que ainda está aguardando o resultado do exame.


De acordo com Leci Mello, o esposo Celestino de Mello Filho, de 81 anos, também aprovou o tratamento com a Nitazoxanida. “Ficamos preocupados, por causa da idade, mas logo o estado de saúde dele melhorou. Agora, esperamos o resultado do exame para confirmar se teve mesmo a Covid-19”, falou.


A secretária de Saúde de Volta Redonda, Flávia Lipke, afirma que a eficácia do protocolo ajuda a manter a capacidade de leitos para internação de casos graves da Covid-19 no município. “Porém, a possibilidade do tratamento não deve substituir o distanciamento social, o uso de máscara e a higienização das mãos como forma de prevenção”, avisou.


O orientação da Secretaria Municipal de Saúde é procurar um dos centros de referência para Covid-19. Desde o início da pandemia, a prefeitura definiu uma unidade da Atenção Básica em cada um dos quatro distritos sanitários do município como centro de triagem. Aos primeiros sintomas da Covid-19, devem ser procuradas as Unidades Básicas de Saúde nos bairros 249, Vila Mury, Volta Grande e São João, que funcionam em horário especial, das 7h às 22h.


Além dos centros de triagem, Volta Redonda conta com o Centro de Doenças Respiratórias (CDR), localizado na Vila Santa Cecília, nas instalações do Hospital do Idoso, que funciona das 8h às 19h. A criação deste fluxo de atendimento, desde o início da pandemia, centralizou o atendimento aos pacientes com suspeita da Covid-19. A estratégia adotada evita a contaminação cruzada em outras unidades de saúde do município.


0 comentário