Buscar
  • Revista Siga

Tratamento precoce contra Covid-19 beneficiou mais de 450 pacientes em Volta Redonda


A Prefeitura de Volta Redonda, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), oferece tratamento precoce contra a Covid-19 com administração da Nitazoxanida, há pouco mais de quatro meses, e já beneficiou 454 pacientes. O protocolo utilizado em Volta Redonda com o medicamento Nitazoxanida foi reconhecido pela eficácia na redução da carga viral. A informação foi divulgada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, há um mês, após realização de pesquisa que mostrou resultados positivos, comprovando a eficácia do medicamento quando tomado em até três dias depois do início dos sintomas.


Segundo o diretor do departamento de Assistência Farmacêutica, Alan Sombra, nenhum caso de agravamento e óbito foi registrado nos tratamentos que começaram nos três primeiros dias de sintomas da Covid-19. “Todos os pacientes que respeitaram o protocolo e iniciaram a administração da Nitazoxanida aos primeiros sintomas responderam bem ao tratamento”, disse Alan.


Maristela Magalhães de Paulo, de 72 anos, moradora do bairro Vila Mury, passou pelo tratamento e não apresentou os sintomas graves da doença. “Eu e minha filha Juliana iniciamos o tratamento logo no primeiro sinal da Covid-19, pois meu neto, de apenas um ano e sete meses, testou positivo para a doença. Mas já estamos todos bem”, afirmou.


Alessandra Ramos Balarin, de 54 anos, mora no Açude II e encerrou o tratamento com a Nitazoxanida no último sábado, dia 14. “O medicamento me causou desconforto intestinal, mas quanto aos sintomas da Covid-19, não apresentei nenhum”, falou.


A orientação da Secretaria Municipal de Saúde é procurar os Centros de Triagem para atendimento de casos suspeitos da Covid-19 em Volta Redonda, que são as Unidades Básicas de Saúde dos bairros 249, São João, Vila Mury e Volta Grande, além do Centro de Doenças Respiratórias (CDR), que funciona no Hospital do Idoso, na Vila Santa Cecília.


O tratamento com Nitazoxanida é priorizado para pessoas acima de 40 anos com comorbidades – doenças que podem agravar o quadro da Covid-19, e os pacientes que fazem parte do grupo de risco para a doença, principalmente idosos e pessoas com doenças crônicas. A administração do medicamento é iniciada assim que identificados sintomas da Covid-19, antes mesmo da chegada do resultado do teste de swab, colhido na unidade de saúde.


De acordo com a secretária de Saúde de Volta Redonda, Flávia Lipke, a eficácia do protocolo ajuda a manter a capacidade de leitos para internação de casos graves da Covid-19 no município. “Porém, a possibilidade do tratamento não deve substituir o distanciamento social, o uso de máscara e a higienização das mãos como forma de prevenção”, avisou.

© 2014-2020 Todos os direitos reservados

Contato​:

Pauta: jornalismosiga@gmail.com

Comercial: sigamidia@gmail.com

  • Facebook ícone social
  • Instagram