Buscar
  • Revista Siga

Volta Redonda é intimada a ceder leitos ao Governo do Estado

“Se não tivermos leitos, vamos ter que fechar o comércio”, diz prefeito Samuca Silva


A manutenção da flexibilização de atividades econômicas em Volta Redonda, como do comércio varejista, depende da evolução de casos suspeitos e de ocupação de leitos para tratamento de coronavírus nas unidades hospitalares da cidade. Segundo o prefeito Samuca Silva, por exemplo, se o Governo do Estado conseguir ocupar os leitos de CTI e UTI das unidades públicas da cidade com pacientes de outras cidades, o comércio vai ter que ser fechado. Segundo Samuca, o município foi intimado a informar e a ceder ao Governo do Estado

leitos de UTI/CTI do SUS para que o Estado possa utilizar com pacientes de outras cidades.

- Hoje temos uma ação judicial que impede que nossos leitos sejam usados para moradores de outras cidades através da regulação estadual. Entretanto, essa decisão pode ser revista e a gente pode perder esses leitos. A nossa cidade se preparou para enfrentar essa pandemia, seja abrindo leitos de alta complexidade ou até criando o Hospital de Campanha. Nossos moradores não podem ser penalizados – disse o prefeito Samuca. O prefeito destacou que entre os eixos condicionantes para o retorno de atividades econômicas está a ocupação de leitos no CTI não ultrapassar 50% e a ocupação de leitos no Hospital de Campanha não ultrapassar 60%. - Diante disso, seja com pacientes de outras cidades ou mesmo de Volta Redonda, não podemos permitir que ultrapassemos esses limites. O objetivo é garantir capacidade de atendimento para nossa população, evitando que vejamos aqui no município cenas de pessoas sofrendo sem leito – comentou o prefeito. Os outros eixos de condicionantes para a manutenção do comércio aberto são: o número de casos suspeitos não aumentar em 5% por dois dias seguidos; O grupo de risco permanecer em isolamento social; Uso de máscara obrigatório nas ruas; Além de manter a proibição de qualquer tipo de aglomeração. Os dados sobre a Covid-19, o Novo Coronavírus, foram atualizados pela prefeitura de Volta Redonda nesta segunda-feira, dia 11. São 599 casos confirmados na cidade, sendo que 1.544 foram notificados como suspeitos. 429 pessoas podem ser consideradas curadas. 405 exames deram negativo. Os óbitos por coronavírus são 20.



© 2014-2020 Todos os direitos reservados

Contato​:

Pauta: jornalismosiga@gmail.com

Comercial: sigamidia@gmail.com

  • Facebook ícone social
  • Instagram