Buscar
  • Revista Siga

Volta Redonda: Samuca consegue acordo com MP para aumentar flexibilização das atividades econômicas

Acordo ainda precisa ser homologado pela 4ª Vara Cível de Volta Redonda


Em transmissão ao vivo pelas redes sociais, o prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, anunciou que o município garantiu um acordo com o Ministério Público do Estado do Rio (MPRJ) para aumentar a flexibilização das atividades econômicas na cidade. A mudança só foi possível em função do monitoramento do avanço do novo coronavírus e da capacidade de atendimento à população na rede de saúde.


O acordo agora segue para análise e possível homologação do juiz da 4ª Vara Cível de Volta Redonda.


Entre as propostas acordadas, está a abertura do comércio varejista a partir de 10 de junho em novo horário, a partir de meio-dia e sem definição de horário para fechamento. A feira livre poderá funcionar, inclusive barracas de gêneros não alimentícios, mas com espaçamento de três metros entre as barracas.


Já bares e restaurantes poderão funcionar também com horário normal, a partir de 10 de junho, caso a proposta seja homologada, mas com 30% de sua capacidade e distanciamento de 1,5m entre uma mesa e outra.


Já a abertura de igrejas, clubes e academias ficarão vinculadas a decisão do governo do estado, dependendo, assim, do decreto estadual do governador Wilson Witzel liberando essas atividades.


“Só estamos conseguindo avançar nessas flexibilizações por conta de medidas que tomamos para aumentar nossa capacidade de atendimento na rede de saúde, como aumento de leitos de UTI/CTI e a criação do Hospital de Campanha. Além disso, nossa cidade foi uma das primeiras a suspender aulas, fechar espaços públicos, evitar aglomerações e obrigar, por exemplo, o uso de máscaras. Isso está nos ajudando a controlar o avanço do vírus”, destacou o prefeito Samuca Silva.


O acordo prevê, também, que caso a cidade se mantenha dentro dos eixos de monitoramento, a volta a normalidade, com os horários normais, acontece a partir de 1º de agosto.


“Tivemos essa reunião com o MP e conseguimos algumas vitórias. Mas lembro que tudo baseado em métricas e acompanhamento do avanço do vírus. Outra vitória é aumentar o eixo de monitoramento de aumento de casos suspeitos de dois para três dias, o que nos dá uma possibilidade de avaliação maior do avanço da Covid-19”, destacou Samuca.


Samuca também atualizou os dados do novo coronavírus na cidade. São 910 casos confirmados na cidade, sendo que 3.050 foram notificados como suspeitos. 873 pessoas podem ser consideradas curadas. Os óbitos confirmados pela covid-19 são agora 36.


Os seis eixos de monitoramento condicionantes para a reabertura das atividades econômicas são: o número de casos suspeitos não aumentar mais que 5% por dois dias seguidos (5,07% nesta quarta – um dia); A ocupação de leitos no CTI não ultrapassar 50% (11%). A ocupação de leitos no Hospital de Campanha não ultrapassar 60% (7%). O grupo de risco permanecer em isolamento social; Uso de máscara é obrigatório nas ruas; Além de manter a proibição de qualquer tipo de aglomeração.

1/2

© 2014-2020 Todos os direitos reservados

Contato​:

Pauta: jornalismosiga@gmail.com

Comercial: sigamidia@gmail.com

  • Facebook ícone social
  • Instagram