Buscar
  • Revista Siga

Volta Redonda tem 83 mortes por coronavírus e passa de dois mil casos confirmados

Cidade vai receber empréstimo de equipamentos para instalação de mais dez leitos de UTI


Em transmissão ao vivo pelas redes sociais, o prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, atualizou os dados sobre a Covid-19, o novo coronavírus, na cidade. Nesta terça-feira, dia 7, o município chegou a 83 óbitos por conta do vírus e 2.045 casos confirmados. Os casos notificados como suspeitos são agora 8.150 e 3.050 exames deram negativos. 1.518 pessoas já podem ser consideradas curadas.


Em relação aos eixos condicionantes para as flexibilizações, a cidade tem agora 59% de ocupação dos leitos de UTI/CTI. O Hospital de Campanha está com 12% de ocupação. E o número de casos suspeitos cresceu 3,89%.


“Durante todo o dia, buscamos alternativas. Vamos receber dez novos leitos de UTI para a cidade. Conseguimos um empréstimo, através de um hospital particular, de equipamentos para instalar esses dez novos leitos. É um empréstimo sem custos ao município. Aumentaremos assim de 27 para 37 leitos de UTI somente para a Covid-19. No início da pandemia, tínhamos 19 leitos e, depois, abrimos mais oito vagas de UTI, aumentando assim para 42%. Agora, vamos ampliar a nossa capacidade de atendimento a população”, comentou Samuca.


Segundo o prefeito, a Procuradoria Geral do Município vai comunicar ao Poder Judiciário sobre o aumento de leitos, tendo em vista que há uma decisão judicial em vigor que condiciona o funcionamento das atividades econômicas a eixos de monitoramento, como a não ocupação de mais de 50% dos leitos de UTI.


Samuca explicou que o antigo Hospital Santa Margarida, agora Centro Municipal de Saúde, será usado para leitos de retaguarda, permitindo assim o retorno das cirurgias eletivas.


“Esses 44 leitos serão usados para que possamos retomar as cirurgias eletivas. Hoje, parte da secretaria de Saúde e do Dipa já estão na unidade, economizando recursos de alugueis. Nessa semana, também iniciaremos as consultas ambulatoriais na unidade”, disse Samuca.


O prefeito ainda informou que a cidade recebeu hoje mais de 10 mil comprimidos do medicamento Nitazoxanida, que serão usados para tratamentos de pessoas com o coronavírus logo que os primeiros sintomas aparecerem e após avaliação médica.


“Esse tratamento está sendo feito em parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro. É um protocolo para que possamos tratar os casos logo no início para garantir o não agravamento dos pacientes e a menor ocupação dos leitos de alta complexidade”, acrescentou Samuca.

© 2014-2020 Todos os direitos reservados

Contato​:

Pauta: jornalismosiga@gmail.com

Comercial: sigamidia@gmail.com

  • Facebook ícone social
  • Instagram